segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Chá: propriedades e benefícios

Os chás tradicionais, principalmente o preto, além de polifenóis contêm betacaroteno, vitaminas B1, B2, B6 (essencial para o metabolismo das proteínas), C e ácido fólico, importante para a divisão celular. São ainda ricos em magnésio e potássio. O primeiro é importante para os ossos. O segundo é vital para os batimentos cardíacos, os músculos e os nervos.
Uma das substâncias do chá verde é a teofilina, que ajuda a dilatar os brônquios, melhorando a respiração dos asmáticos. O chá verde previne ainda a formação de pedras na vesícula e nos rins, além de normalizar a função da tiróide e regenerar a pele.
Vários estudos apontam que a ingestão de chá é responsável pela redução do risco de doenças coronárias, diminuição dos níveis de colesterol, preservação da densidade óssea, prevenção de alguns tipos de cancro, diminuição da fadiga, redução do peso, diminuição do risco de cárie dentária, protecção do organismo e facilidade de digestão.


Previne doenças cardiovasculares
Beber pelo menos uma chávena de chá por dia pode reduzir em 44% o risco de um ataque cardíaco. A conclusão é de uma pesquisa realizada pelo King`s College, de Londres. Segundo os pesquisadores os benefícios vêm de poderosas substâncias encontradas no chá chamadas flavonóides, que têm propriedades antioxidantes, auxiliando no combate às doenças cardiovasculares.
Apesar das conclusões iniciais, a exacta quantidade de chá necessária para que se comecem a sentir os efeitos ainda está a ser discutida.
O estudo inglês examinou 340 homens e mulheres que sofreram ataques cardíacos e classificou-os segundo idade, sexo e convivência com pessoas que nunca tiveram ataques. Depois, a pesquisa investigou, durante um ano, o hábito dos entrevistados de beber café e chá.
Uma outra pesquisa, realizada por médicos da Universidade de Harvard, descobriu que pessoas que bebem uma ou mais chávenas de chá preto diariamente têm menos risco de sofrer ataque cardíaco. O chá preto diminui a possibilidade de coagulação, responsável pelo aparecimento de arteriosclerose.
Os chás preto, verde e chinês são obtidos a partir da planta Camellia sinensis, rica em substâncias antioxidantes chamadas polifenóis, que evitam a acção destrutiva das moléculas de radicais livres que atacam as células. E cientistas americanos garantem que as substâncias dos chás têm maior poder antioxidante que as vitaminas C e E.
Acredita-se ainda que o hábito de beber chá em vez de café é um dos factores responsáveis pelo menor índice de enfarte em países do Oriente. Além disso, o chá tem cerca de metade da quantidade de cafeína do café.

Reduz o colesterol
Pesquisas da Universidade de Kunming, na China, realizadas com pacientes hipertensos e com problemas coronários, concluíram que o chá preto é quase tão eficiente na redução dos níveis de colesterol no sangue quanto os remédios ocidentais.
Segundo o médico Flávio Rotman, autor de "Coronárias sem enfarte" (Editora Record), o chá verde também diminui o colesterol.

Preserva a densidade óssea
O consumo habitual de chá parece contribuir para a preservação da densidade óssea nos homens e mulheres, segundo uma pesquisa realizada num hospital universitário de Taiwan.
Os cientistas concluíram que a preservação óssea está relacionada com a duração do hábito de consumir chá e não com a quantidade consumida. E os efeitos são mais pronunciados nas pessoas que consomem chá há mais de uma década.
Os cientistas de Taiwan afirmam que, possivelmente, a grande quantidade de fluóridos, flavonóides e fitoestrogénio devem contribuir para o efeito, enquanto outros ingredientes podem inibir a reabsorção óssea ou promover a sua criação.
O chá possui cerca de 4.000 compostos químicos com efeitos sobre a saúde das pessoas, e anteriores estudos apontaram os polifenóis como actuantes na prevenção de doenças cardiovasculares e cancro.
Os cientistas realizaram a pesquisa em 497 homens e 540 mulheres de nacionalidade chinesa, que possuíam o hábito de consumir chá há, pelo menos, 30 anos. Nas perguntas também figuravam tópicos como hábitos de exercícios e tabagismo, uso de suplemento de cálcio e consumo de café, leite e álcool. Depois, os investigadores mediram a densidade óssea em três pontos do esqueleto.
Segundo o estudo beber chá regularmente durante pelo menos dez anos aumentou a densidade mineral óssea em até 5%. Os adultos que bebiam chá preto ou verde entre 6 a 10 anos foram os que apresentaram maior densidade óssea na espinha lombar.
No entanto, advertem os cientistas, são necessários mais estudos para determinar os efeitos protectores do chá, assim como a possibilidade de um limite máximo, após o qual o chá já não é benéfico.
Um outro estudo, realizado pela Universidade Clínica Gerontológica da Escola de Medicina da Universidade de Cambridge, mostrou que as mulheres que têm por hábito beber chá preto apresentam, em idade avançada, uma maior densidade óssea do que as que não adquiriram este hábito.

Previne o cancro
Alguns pesquisadores afirmam que os antioxidantes dos chás são úteis principalmente contra o cancro digestivo. Os estudos ainda não são conclusivos, mas um trabalho realizado com 59 pacientes com cancro de boca em fase inicial, em Beijing, na China, mostrou que as lesões diminuíram em pacientes que usaram cápsulas de chá verde durante seis meses.
Outro estudo realizado em Iowa, nos Estados Unidos, com mulheres na menopausa, indica que beber duas ou mais chávenas de chá diariamente diminui o risco de cancro do aparelho digestivo e urinário.
Um outro estudo realizado por investigadores da Universidade de Arizona (EUA) verificou que a ingestão frequente de chá de casca de frutas cítricas, como o limão, reduz cerca de 70% o risco de desenvolver cancro em células escamosas da pele e 40% nos que bebem chá preto.
Outros estudos indicam também que os polifenóis, abundantes no chá verde, são uma protecção contra vários tipos de cancro, como o do estômago, pulmão, cólon, entre outros.

Desperta a mente
A teína, a mesma substância que a cafeína mas existente no chá, diminui a fadiga e mantém a mente desperta, embora a ingestão de infusões muito concentradas ou em jejum possa causar náuseas e vómitos, devido ao conteúdo rico em taninos.
Se for ingerido em doses elevadas também provoca nervosismo, insónia e taquicardia. Para diminuir a quantidade de cafeína do chá, pode derramar-se água a ferver nas folhas e deixar repousar 30 segundos, antes de preparar a bebida.

Diminui o peso
Alguns estudos indicam que o chá verde pode ajudar a perder peso, uma vez que aumenta o calor durante a digestão, o metabolismo dos alimentos, a absorção e o dispêndio de energia proveniente da gordura necessários para o emagrecimento. O poder diurético do chá potencia ainda a eliminação dos líquidos que dificultam a perda de gordura.

Protege os dentes
Uma chávena de chá por dia diminui o risco de cárie, sendo a protecção maior quando se fazem bochechos com a bebida.
Um estudo britânico de 1991 sugere que a ingestão de chá previne doenças de estomatologia, uma vez que contem flúor. No entanto, o uso abusivo provoca manchas nos dentes, causadas pelas concentrações de corantes naturais.

Defende o organismo
O chá aumenta as defesas do organismo, ao ajudar os glóbulos brancos a defenderem-se de infecções e das invasões de bactérias ou vírus.
O tanino do chá verde protege a parede do intestino e ataca bactérias nocivas

Melhora a digestão
O chá ajuda a melhorar a digestão, porque os óleos essenciais aumentam o fluxo de sucos gástricos. Este é um dos principais motivos porque os chineses e japoneses têm o hábito de tomar chá depois das refeições.

Informação retirada daqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário